segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016






Eu tô me convidando pra ser seu.

Jamz.



Você deve se orgulhar por ter tentado. Por ter arriscado. Não importa se você caiu, o que importa é que você não teve medo de andar por estradas desconhecidas.

Roma, 1994.



Nós somos uma bagunça, eu daqui, você de lá, mas a nossa bagunça fica tão linda quando está junta.

Nem a distância vai nos separar.


Algumas vezes chegamos ao ponto de acreditar que, nunca acharemos alguém que entenda verdadeiramente as nossas loucuras.

Matheus Fernandes.


Decididamente, eu sei ser animada, sei ser amável, agradável, afável. Esse são apenas os As. Só não me peça para ser simpática. Simpatia não tem nada a ver comigo.

A Menina que Roubava Livros.

Deus, eu te amo.


São nos olhos que as pessoas realmente se escondem.

Desabitador.

Seja Grato.


Meu psicólogo diz que o amor tem que ser algo recíproco, se não for, não é amor. Não existe término pelo bem do outro, não existe pela tristeza do outro?… Amor é algo complicado, e colhemos o que plantamos. A dor é algo que não há quem explique, cada um tem sua dor. A dor sufoca, a dor emocional sufoca ainda, mata você
por dentro. O amor te mata por dentro, a falta de você me mata ainda mais.

Nem a distância vai nos separar.



Acho que eu nasci pra ser assim mesma: exagerada, ciumenta, grudenta, chata pra caralho. Mas é que quando se trata de você, meus sentimentos transbordam, eles aumentam de tamanho. E como eu nunca fui de fingir sentimentos, acabo me entregando fácil pra ti, acabo sentindo demais, acabo querendo demais. Muitas vezes eu tenho a impressão que estou te sufocando com tanta emoção, sinto que deveria ser um pouco menos eu. Mas você me diz que gosta de mim do meu jeito e que meus defeitos que me tornam perfeita, eu acredito nem que seja por um instante. Porque venhamos e convenhamos, que eu sou a pessoa mais grossa, infantil e insuportável do planeta. E mesmo assim, você diz que eu sou linda. Eu devo estar enlouquecendo pra acreditar em você ou devo estar muito apaixonada. Não dá pra expressar o que você causa em mim, não dá mesmo.

Paula Pinheiro.
© adorável psicose
Maira Gall